Buscar
  • Grasiela Lima

Tendências tecnológicas para ficar de olho em 2022

Novas visões de futuro surgem da análise das tendências e trazem disrupturas no nosso modo de pensar, trabalhar e produzir. Conheça as principais tendências que podem gerar grandes transformações tecnológicas nos próximos anos.


Um novo futuro vem surgindo, com traços essencialmente tecnológicos. Um cenário um pouco diferente do esperado, de rápidas e profundas mudanças e que não permite muito apego ao passado. Assim é o ambiente que as tendências tecnológicas projetam, onde não há liderança sem o domínio da tecnologia.


Nessa perspectiva, a inovação tecnológica permeia todas as áreas, nichos e esferas, sem exceção. A tecnologia está em tudo e em todos, as mudanças são constantes e a transformação digital exponencial é o motor da nova era.


Enquanto esse novo futuro ainda toma forma, conheça as principais tendências que podem gerar grandes transformações tecnológicas nos próximos anos:

  • Fusão entre estratégias de negócios e tecnológicas

Com a rápida transformação digital, as estratégias de negócios e estratégias tecnológicas estão se tornando inseparáveis. Até mesmo indistinguíveis.

Nesta nova era de negócios, as empresas têm mais opções de tecnologia, a arquitetura importa muito e a concorrência setorial se constitui em uma batalha por acervos tecnológicos. E cada camada da cadeia tecnológica tem se expandido para novas dimensões.


Assim, as empresas empenhadas em determinar as mais valiosas combinações de tecnologias serão as capazes de oferecer serviços verdadeiramente exclusivos.


  • Mundo espelhado

Representações do mundo físico no espaço digital crescem com investimentos em dados, IA e tecnologias de digital twins e impulsionam a tendência do mundo espelhado. E estão se consolidando um novo formato de negócios e inteligência.


O digital twins (representações ou simulações de entidades ou sistemas do mundo real) pode ser usado para monitorar, simular e agilizar dados de diferentes dispositivos e também para criar modelos vivos de fábricas inteiras, ciclos de vida de produtos, supply chains, portos e cidades, criando um mundo espelhado.


Essa tendência busca a agilidade e a inteligência, já que podem ajudar as empresas a otimizar operações, detectar e prever anomalias, pivotar situações e projetos, permitir maior autonomia e ajustar projetos e estratégias com dados coletados - transformando o processo de inovação.


  • Democratização da tecnologia

Esse deslocamento da força de trabalho em um agente essencial de transformação digital já está em curso. A disseminação da tecnologia, mesmo em cargos não diretamente relacionados e sem altos perfis especializados, possibilita que todo funcionário possa ser um inovador, otimizando o seu trabalho, consertando pontos críticos e mantendo a empresa em sintonia com novas e mutantes necessidades.


Dessa forma, a tecnologia democratizada permite que as pessoas otimizem seu trabalho ou mesmo resolvam seus problemas sozinhas, enquanto a equipe de TI está livre para se concentrar em grandes e complexos projetos.


Para isso, não basta apenas dar acesso: as empresas precisam ensinar os funcionários a pensarem como tecnólogos e torná-los capazes de resolver problemas por meio da tecnologia.


  • Trabalho remoto e global

O modo de trabalhar mudou intensamente e a tendência do trabalho remoto permanece, em um futuro onde as atividades possam ser executadas a partir de qualquer lugar - do mundo.


Em um primeiro momento, os empregadores tiveram que definir novas políticas e encontrar soluções técnicas e flexíveis para acomodar o novo modelo de trabalho. Com isso, os empregados ganharam uma experiência de trabalho melhor e a ação ainda promoveu economia para as organizações.


Agora a tendência é a transformação do trabalho remoto em um vantagem: os funcionários estão trazendo ambientes inteiros para trabalhar.


O modelo de trabalho BYOE (“bring your own environment” - traga seu próprio ambiente, em inglês) redesenhará os modelos operacionais das companhias, não será limitado aos lares e dará liberdade para trabalhar em qualquer lugar, mesmo.


  • Sistemas multidisciplinares

São sistemas que compartilham dados entre indivíduos e organizações. Foram muito explorados como soluções práticas durante a pandemia e possibilitam parcerias inusitadas e digitalizadas levando o modo de pensar para além dos limites setoriais tradicionais.


Ajudam a impulsionar a eficiência e a implantar novos modelos de negócios e receitas. Incluem blockchain, dados distribuídos, tokenização e uma variedade de outras tecnologias.


Com sistemas multidisciplinares, as empresas podem ganhar mais resiliência e adaptabilidade, destravar novas formas de abordar o mercado e estabelecer novos padrões de ecossistemas para suas indústrias.


Já conhecia todas essas tendências? Qual sua maior aposta para esse ano?

10 visualizações0 comentário